segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Antissocialismo Parte 1/12



 Provavelmente você já deve ter visto algumas pessoas que não tem costumes de conversar, se socializar, fazer amigos... Talvez não conseguem, talvez não querem ou não sentem vontade de se relacionar com os demais. Se distanciam, não se expressam e aí nasce o antissocialismo, que pode ser causado por uma série de fatores como: timidez, infelicidades e desgraças ocorridas ao longo da vida, solidão, ideologia, religião, ateísmo, sentimentos, frieza etc.

 Muitas vezes o ato de certas pessoas não se entrosarem ou pararem de se enturmar com as outras está relacionado a experiências vividas em tempos passados. Isto pode estar ligado a perda de entes queridos, com erros cometidos ao longo da vida que o fizeram magoar aquele(a) que não queria ou por ter sido magoado ou traído pela ou pelas pessoas que mais confiava e acreditava. Com o passar do tempo, essas pessoas passam a aprender se distanciar daqueles que não o interessam, analisar os outros parte por parte e rejeitá-los ao perceber excesso de imperfeição.

 No caso de alguns que perderam pessoas queridas, seja os pais por um acidente, o irmão ou a irmã por causa de câncer ou outra doença, o amor da sua vida por algum motivo, fica um vácuo imenso em toda sua estrutura, imagine se apegar muito a determinada pessoa e logo depois ela se for, imagine saber que ela não vai voltar para preencher aquele espaço que era dela e que em hipótese alguma pode ser simplesmente substituído. O vácuo fica e permanece, mais do que isso, causa tristezas e pensamentos negativos que fazem com que o indivíduo se sinta para baixo, fracassado e apenas um sofredor. Neste processo, perde-se a vontade de compartilhar tais sentimentos com os amigos, futuramente perde-se o costume de conversar com os outros sobre qualquer assunto, passa-se então a confiar nos poucos que conseguem demonstrar segurança e compreensão abrindo os braços para aqueles que optaram pelo silêncio.

 O antissocialismo pode nascer numa pessoa quando ela perde sua reputação em determinado grupo de pessoas que antes, poderiam ou não ser seus melhores amigos. Isso pode ocorrer quando tal pessoa trai a confiança de todos ou é traído de forma constrangedora na frente de todos. Vou citar dois exemplos para explicar cada uma das situações.

 Exemplo 1 - Um indivíduo apegado a determinado grupo de pessoas onde é conhecido de uma forma respeitosa, demonstra confiança as outras pessoas, ou até se exibe por ser de tal jeito, mas num momento contraditório realiza algo que surpreende e decepciona os demais, algo grande que não se esperava dele onde ele ache melhor deixar o grupo à implorar um perdão.
 No período posterior, este constrangimento pode permanecer e impedi-lo de fazer novos amigos e de se enturmar tornando-o uma pessoa antissocial.

 Exemplo 2 - Um indivíduo apegado a determinado grupo de pessoas onde declara confiança total em todos, em especial a uma determinada pessoa, como uma namorada por exemplo, enxerga nela sinceridade e fidelidade e demonstra pra todo o grupo o que pensa. Com o tempo passa a se dedicar a essa pessoa de forma mais carinhosa e abrangente, esclarecendo seu amor e confiança a ela na frente de todos várias vezes e num determinado momento é traído por ela, trocado friamente por outro. O enorme constrangimento, a ferida sem cura causada pela traição, o vácuo sentimental, a dor e as lágrimas o faz querendo ou não se distanciar dos outros do grupo pela enorme vergonha e assim como no exemplo 1, pode não conseguir se socializar novamente, se tornando um antissocial.

 Além de desgraças e acontecimentos ruins ocorridos no decorrer de toda a vida, o antissocialismo pode ser fruto da solidão. Uma pessoa solitária, que nunca se identificou com nenhum grupo de pessoas e sempre viveu independente dos outros seja de forma argumentativa ou aproximativa dificilmente se unirá a outros indivíduos futuramente, seja por timidez, falta de assuntos, prática, interatividade e costumes. Uma pessoa acostumada na solidão, sentirá enormes dificuldades em se socializar com os demais.

Assim se oriunda o antissocialismo a partir de desgraças, infelicidades e solidão, lembrando que os fatos citados aqui são referentes a minoria das situações, sendo que quando se perde um ente querido por exemplo, com o tempo as pessoas se recuperam  e apenas uma parte delas se torna antissocial, os traumas, infelicidades e traições se curam com o tempo, porém uma pequena parte das pessoas se abala fortemente com isso e deixa de se socializar. Neste e nos outros textos que virão a seguir que fazem parte deste documento será retratado a parte antissocial. Continue lendo a partir dos links a seguir:


By: Zetrusk

11 comentários:

  1. Ninguém vive sozinho, somos sociais por natureza. Mas isso não significa rir para tudo e todos ou mesmo ser "a alegria da festa". Ser seletivo não pode ser confundido com ser antissocial.

    ResponderExcluir
  2. realmente, complicada situação de quem não vive sozinho, mas, concordo com o comentário anterior de que não podemos confundir ser seletivo com ser antissocial.

    ResponderExcluir
  3. cafajeste sedentario23 de setembro de 2012 16:56

    legal,gostei.Bom post

    ResponderExcluir
  4. o antisocial não existe, mas sim o seletivo. poucas pessoas são confiáveis. então é melhor se afastar. sou do tipo que fala com poucas pessoas. seleciono bem quem quero por perto.

    ResponderExcluir
  5. Eu durante algum tempo fui um adolescente antissocial. É bem naquela fase do "ninguém me entende, não encontrei meu lugar nesse mundo, etc." Por um lado, faz bem ficar consigo mesmo por algum tempo. Só que não pode ser demais. Só depois de adulto que aprendi de fato como é bom viver grandes momentos ao lado dos amigos.

    Parabéns pelo blog.

    Abçs

    http://blogpontotres.blogspot.com.br/

    Novo post: Sobre novelas e umbigos

    ResponderExcluir
  6. Muito bom... é realmente, tem horas que você quer se distanciar de tudo, das pessoas e do mundo. Parabéns.

    ResponderExcluir
  7. as vezes eu sou anti social, na verdade não bem ser anti social é que as vezes é bom ficar em paz sozinho no meu cantinho
    http://snestalgia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Num mundo em que aparecer, aparecer mais do que o vizinho, é o must, é o máximo, uma pessoa reservada, uma pessoa que preza sua intimidade às vezes é confundida com um sujeito antissocial. Abraços e sucesso com o blog!

    ResponderExcluir
  9. Ninguém entende o que é ser antissocial :s

    ResponderExcluir

Gostou da matéria, deixe seu comentário e suas opiniões, desde já, agradeço! Por favor, evite confusões ou comentários agressivos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...